DOMINGO, 22 DE SETEMBRO DE 2019
DATA: 10/09/2019 | FONTE: MidiaMax Na Capital: Condenado por estupro obrigou que adolescente filmasse irmã sendo abusada Crime aconteceu na quinta-feira passada, na Capital, e suspeito está foragido
Homem é procurado pela Depca (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil identificou o homem que invadiu uma casa, estuprou duas irmãs e agrediu um bebê na quinta-feira passada, no Jardim Colorado, em Campo Grande. Trata-se de José Maria Rodrigues Pereira, condenado desde 1998 por estupro, furto e roubo que cumpria pena em regime semiaberto na Colônia Penal Agroindustrial da Gameleira. O suspeito chegou a obrigar que uma das vítimas filmasse a irmã sendo estuprada.

Durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (09), a delegada Anne Karine Sanches Trevisan, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), explicou como as autoridades conseguiram chegar a José. Segundo ela, o homem esqueceu o boné com seu apelido bordado na casa das vítimas, e ainda deixou várias marcas de digitais que foram confirmadas pela perícia papiloscópica.

Anne explicou que o autor cumpria pena em regime semiaberto e saía do presídio todas as manhãs para trabalhar em uma fábrica de processamento do mandioca. Na data dos fatos, a mãe saiu de casa e deixou a menina de 13 anos e o bebê de um ano sob os cuidados da irmã, que tem 16 anos. A mulher saiu e adolescente mais velha foi fechar o portão. Quando voltou, acabou abordada pelo homem que havia pulado o muro e invadido o quintal do imóvel.

O homem rendeu as meninas, entrou na casa, bebeu leite e comeu bolo, sempre agindo de forma violenta e ameaçado as vítimas com uma faca. Inclusive, o homem usou várias facas da residência e deixou digitais. Depois, encontrou uma caixa de luvas e usou um par. “Mesmo assim, ele já tinha pegado em várias facas e deixado as digitais dele”, destacou Anne Karine.

Ele então obrigou que a garota de 13 anos filmasse a irmã mais velha sendo estuprada. O agressor ainda cometeu atos libidinosos contra a vítima de 13 anos e agrediu o bebê, que estava chorando, com um tapa no rosto. Antes de fugir, trancou elas na casa e pediu para que contasse até 200, enquanto fugia.

“O celular usado para fazer a filmagem era o celular da vítima que foi roubado junto com outro telefone”, explicou a delegada. O caso foi denunciado à Polícia Civil e, durante as investigações, a polícia descobriu que ele havia deixado o boné no local e colheu registros de digitais deixadas por onde ele passou. Além disso, as meninas disseram que ele cobria o rosto com uma camiseta, assim como fazem para se proteger do sol os trabalhadores da fábrica onde ele trabalha.

A delegada disse que, com base nas provas colhidas, representou pela prisão temporária e por mandado de busca e apreensão na casa dos suspeito, que foram cumpridos. Os policiais foram à Gameleira na tentativa de prendê-lo, mas ele fugiu. No entanto, na casa em que ele vive com a esposa, no bairro Santo Eugênio, a equipe executou o mandado e recuperou os celulares furtados, bem como um aparelho medidor de pressão arterial.

 

“Ele é considerado violento e de alta periculosidade”, reforçou a delegada, que divulgou foto dele a fim de que testemunhas possam ajudar a localizá-lo. José é suspeito de ter cometido outros estupros antes, nos dias 3 e 4, e não é descartado envolvimento dele em mais crimes do tipo.

Homem é procurado pela Depca (Foto: Divulgação)



20/09/2019 Em Naviraí, equipe do PROMUSE prende homem por descumprir Medida Protetiva de Urgência
20/09/2019 SIG de Naviraí recaptura dois evadidos do regime semiaberto
20/09/2019 Japorã: BOPE apreende embarcações em operação no rio Iguatemi
20/09/2019 Polícia Militar participa de operação conjunta em Juti
Untitled Document

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player