SEXTA-FEIRA, 22 DE NOVEMBRO DE 2019
DATA: 10/07/2019 | FONTE: G1 MS Mãe presa por queimar mão de criança em fogão é liberada e Justiça determina que menino vá para abrigo A criança de 6 anos está em acolhimento provisório em Campo Grande (MS). A mãe foi presa em flagrante nesta terça-feira (10) após agredir o menino por ter pego dinheiro de sua bolsa para comprar chiclete.
Menino teve a mão queimada em chama acesa de fogão por ter pego dinheiro da bolsa da mãe para comprar chiclete em MS — Foto: Polícia Civil/Reprodução

A mulher de 25 anos presa nesta terça-feira (9) após queimar a mão do filho de 6 anos em uma chama acesa de fogão porque ele teria pego dinheiro de sua bolsa para comprar chiclete, além de agredi-lo na cabeça com um triciclo, foi liberada em audiência de custódia realizada nesta quarta-feira (10). Ela deve responder em liberdade por maus-tratos, violência doméstica e lesão corporal contra menor de 14 anos.

De acordo com a Justiça, o juiz determinou que o menino fosse provisoriamente recolhido a um abrigo. Ele já está sob responsabilidade do Conselho Tutelar deste esta terça, quando a mãe foi presa em flagrante. Segundo a Justiça o menino tem um padrasto e um irmão menor e a agora, uma equipe multidisciplinar do Conselho irá avaliar a possibilidade do menino voltar ao seio familiar.

 

Entenda o caso

 

A mulher de 25 anos foi presa na tarde desta terça-feira (9) em Campo Grande por agredir o filho de 6 anos. De acordo com a delegada Anne Karine Trevisan, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), a mulher agrediu a criança por ter pego dinheiro de sua bolsa para comprar chiclete.

 

De acordo com a polícia, quando a mãe percebeu que o menino retirou o dinheiro de sua bolsa, ela usou um triciclo para bater na cabeça da criança causando um corte profundo. Em seguida, ela queimou a mão do menino na chama acesa da boca do fogão. O garoto fugiu e pediu ajuda a uma tia, que acionou a Polícia Militar e levou-a à Unidade de Pronto Atendimento do bairro Universitário. A família mora em uma casa de uma área invadida na capital.

O menino foi atendido, recebeu pontos na cabeça e curativos na mão, foi medicado e foi liberado. Em depoimento especial, ele relatou que as agressões são constantes: "Ele falou que já apanhou diversas vezes da mãe, que ela bate nele com cinto e com cabo de vassoura". Ele passou na manhã desta quarta por exame de corpo de delito no Instituto Médico de Odontologia Legal (Imol).



21/11/2019 Sargento condenados por sequestro e corrupção é expulso da PM
21/11/2019 Justiça Eleitoral condena Fernando Pimentel a 10 anos de prisão
21/11/2019 Na Capital: Homem que matou namorado da ex é condenado a 15 anos de prisão
20/11/2019 Justiça Federal de Naviraí indefere novo pedido de revogação de prisão da máfia do cigarro
Untitled Document

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player